Oficina de Japamalas

Inscrições pelo WhatsApp
(51) 98114-4420 

Vagas Limitadas

Nesta tarde de Inverno sentados em roda, de maneira alegre e descontraída criaremos nossos Japamalas pessoais, faremos Mantras, meditaremos.
Ao final contemplamos o uso e benefício do Japamala. 

Programação:

14:00h Chegada
14:15h Relaxamento e apresentação
14:40h Meditação silenciosa
15:00h Criação de Japamalas pessoais, explicações sobre uso e confecção.
16:30h Conversa e chá.
17:00h Mantras
17:30h Meditação
18:00h Encerramento

Local: Mudrá Yoga – Av. Borges de Medeiros, 343 – Conj. 46 – Centro Histórico – Porto Alegre, RS.
Inscrições pelo Whatsapp (51) 98114-4420 - Vagas limitadas!
Energia de troca: R$ 80,00

Facilitadora: Karla Kahveri
Iniciei minha prática de Yoga em 1998, em minha gravidez. Já nas primeiras aulas surgiu a grande paixão pelo Yoga. Logo após o nascimento de minha filha, fiz a primeira formação em Hatha Yoga em 1999. Em 2001 inauguro minha primeira Escola de Yoga, O Espaço Ánanda Yoga em Porto Alegre. No ano de 2003 faço minha segunda formação em Asthanga Vinyasa Yoga. Desde então venho estudando, praticando e levando o Yoga como uma filosofia de vida. Tive a oportunidade de estudar e me aprofundar com inúmeros Professores e Mestres durante estes 19 anos de práticas. Dentre eles: Cathia Karin Heuser, Pedro Kupfer, Nazaré Cavalcanti, Glória Ariera, Julio (Gopala), Kanti Devi, Swami Mahadevanada de quem recebi meu nome Espiritual Kaveri na linha Do Sivanada Yoga, Jamile Ansolin, Swami Dayananda Sarawasti, e o querido Prof. Hermógenes, entre outros tantos amigos, alunos e colegas que enriquecem dia a dia minha vida.
Mestrado em Reiki, 2016 / Terapeuta Flora Joel Aleixo, 2016 / Estudante do Dharma – Centro de Estudos Budista Bodisatva – Lama Padma Samten. Gratidão a todos.
Significado do nome: Os devotos hindus chamam ao rio Kahveri Dakshina Ganga, o Ganges do sul, e todo o seu curso é considerado sagrado. Segundo a lenda, perto do rio nasceu Vishnumaya ou Lopamudra, filha de Brahma, mas o seu progenitor divino permitiu-lhe ser considerada como filha de um mortal chamado Kavera-muni. Para obter a santidade para o seu padre adotivo, ela resolveu converter-se em rio, cujas águas deveriam purificar todos os pecados... Hari Om !!!

japamalas